Por Régis Silotti, membro do COA-ES.

Birdwatching Colaborativo pode ser comparado ao termo inglês BirdingPal (amigo observador) que é uma forma colaborativa de oferecer ajuda aos observadores de aves visitantes em sua região. Dispondo-se sempre a auxiliá-los a encontrar as espécies locais ou a indicar sua localização. Também é interessante sugerir dicas de restaurante, de hospedagem e até mesmo de locais históricos e turísticos.

O Birdwatching Colaborativo pode, a depender do grau de amizade estabelecida nas passarinhadas, receber o visitante em sua residência sendo uma gentileza que fortalecerá os laços fraternos entre os observadores.

O Casal Passarinheiro José Silvério e Aninha Delboni , membros do COA-ES,recebem a Observadora mineira Celi Aurora em sua residência.​
Membros do COA-ES, Alexandre Carvalho e Gil Peres, sendo recepcionados em Itatiaia-RJ pela saudosa Márcia Carvalho em sua residência. Nov/2016.

A colaboração é a palavra chave do Birdwatching Colaborativo, tem o objetivo de facilitar a troca de experiências entre os observadores. E ainda tem como princípios básicos a solidariedade e a retribuição.

Devemos lembrar que em determinadas regiões nem sempre há guias disponíveis ou pode acontecer que observador visitante não dispõe de recursos para contratar um bom guia. Assim sendo, o Birdwatcher Colaborativo, que não é guia remunerado, o ajudará na logística e no roteiro da passarinhada.

Na medida do possível, poderá se oferecer a acompanhar na observação e até usar seu próprio veículo no deslocamento, porém, espera-se a necessária contrapartida do observador visitante no custeio do combustível, das refeições e de outros custos, se por ventura vier a existir.

Também é esperado algo simples, da parte visitante, como uma lembrança do seu estado ou um simples adesivo do seu clube de observação de aves.

Saudosa Márcia Carvalho recebendo adesivo do Observador de Aves de Brasília, Henrique Moreira, como forma de agradecimento por sua hospitalidade. Março/2019.

Se você já recebeu ajuda em uma cidade que visitou, retribua oferecendo auxílio em sua cidade. É assim que funciona o Birdwatching Colaborativo e que te presenteará com novos amigos dessa rede colaborativa e solidária.

Birdwatching Colaborativo é muito mais do que passarinhar, é criar relações humanas, é criar uma teia de relacionamentos, é fortalecer amizades.

Novas amizades - Membros do COA-ES, Régis Silotti e Pedro Da Rós, recebendo o Observador de Aves de Roraima, Renato Prado Lima, em agosto de 2019.

5 respostas

  1. Parabéns pelo artigo. Isso mostra que Observação de Aves não é somente fotografar, ou gravar. É um estilo de vida.

  2. Parabéns pelo artigo, prezado Régis Silotti.
    Tive a honra de ser recepcionado e guiado pelo Artur Lima, presidente do COA-ES, Pedro Da Rós, Renato Prado e Régis Silotti numa passarinhada que, se não rendeu muitos avistamentos, foi plena de amizade e companheirismo.
    De quebra, ganhei um roteiro turístico-cultural-gastronômico do Régis para o eixo Afonso Cláudio – Matilde.
    Vida longa ao COA-ES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.